Graduado em Psicologia e Tecnologia em Análise de Sistemas, iniciou seus estudos para concursos públicos após a preocupação em não ter uma garantia de emprego quando terminasse a faculdade. “O que me levou fazer concursos foi sair da faculdade e não saber se ia conseguir emprego. Como eu era da área de Psicologia, minhas opções eram abrir um consultório ou trabalhar em RH, ganhando muito pouco, isso quando existem ofertas de trabalho.”

Por conta das poucas alternativas, passou a enfrentar concursos. Obteve dos mais variados resultados, sejam eles positivos ou negativos, mas uma coisa foi certa, nunca desistiu. “Eu já fiz um bom número de concursos, pra mais de 30, se eu disser que a maior parte deles eu passei, eu mentiria. Na verdade a gente começa a ter muitos desempenhos ruins, mas só depois que vemos o resultado do estudo”. Após ter uma experiência profissional durante dois anos na área de educação a distância, Lázaro procurava algo lhe desse uma garantia empregatícia. “Na época, eu tinha a intenção de seguir a carreira acadêmica, mas acabei não sendo aprovado nos programas de mestrado, daí a única alternativa que me restou foi fazer concurso público. E a única coisa que eu sabia fazer mesmo era estudar, então decidi encarar isso.”

Muitos candidatos se deixam abater pelo primeiro “não” que recebem, mas para Lázaro, a perseverança sempre estava em seu vocabulário. O importante é nunca perder o foco e se lembrar constantemente dos motivos que o levaram a escolher sua profissão e tal carreira pública. Sua história assim como de vários outros concurseiros, não deixa dúvidas de que as conquistas são frutos de insistência. “Quando fiz uma análise do meu desempenho, percebi que já havia passado para cerca de oito a dez concursos, mas quando fiz a contagem de exames que não havia sido aprovado, eles passavam de vinte”, afirmou.  O mais notório é que mesmo conseguindo aprovações em sequência agora, Lázaro ainda mantém o foco em alguns concursos e vê o estudo como uma de suas principais vantagens competitivas. Apesar de já ter prestado mais de 30 concursos, ainda não parou. Aprovado nos últimos TCE-SE, TCM-SP e TCU, quer continuar até conseguir alguns resultados que tem mente.

Segundo Lázaro, é importante manter um bom planejamento de estudos, muita leitura e prática constante de exercícios. O erro de muitos candidatos é se acomodar nas teorias, e acabam esquecendo a importância que é praticá-las, seja qual for a disciplina. Até porque todas as matérias devem ser colocadas em questão, sejam específicas ou gerais, já que todas têm sua importância e nenhuma deve ser deixada de lado. Dentro de seu planejamento, Lázaro utiliza técnicas de estudo que o ajudam na fixação do conteúdo e tornam a aprendizagem mais eficaz. “Estudo sozinho, faço ciclo de estudos, alternando as disciplinas, mapas para realizar resumos, flash cards para facilitar a memorização e muitos exercícios”.Os estudos nunca estão de fora do dia a dia de quem tanto almeja ser aprovado. A necessidade de aprendizagem e a prática, além de ter a consciência de saber organizar seu tempo de estudo de forma adequada a sua realidade são fatores que tornam-se essenciais para obter o que se deseja. “Existem dois momentos distintos de estudo: quando estou a trabalho em que eu geralmente tiro duas horas líquidas por dia pra poder estudar, e o outro, quando consigo conciliar as férias com o concurso. Eu consigo pelo menos tirar oito horas por dia”, afirma o servidor, que destaca o que é fundamental para ter sucesso em concursos. “São muitas as habilidades mas, dentre elas, eu destacaria paciência, humildade, persistência, força de vontade, querer realmente atingir o objetivo, muitas horas de estudo e muitos exercícios resolvidos.”
 
 
Aprovado em diversos órgãos e para estados distintos, Lázaro é um exemplo que para conseguir experiências e bons resultados, o estudante não necessariamente precisa se prender em apenas um concurso, pois quanto mais pratica exames, maior seu aprendizado e mais preparo para as provas. Além disso, ainda reforçou a importância de investimentos. “A questão do investimento financeiro é muito importante. Não é necessário ter muito dinheiro, mas precisa ter estabilidade, um emprego que te garanta ou alguém que te ajude pra que não fique se preocupando com dinheiro.”
 
Para passar em concursos para tribunais, Lázaro ressalta que é fundamental dominar as matérias específicas, além de ter um bom planejamento de estudo e resolver muitos exercícios. Por fim, ele deixa uma dica para os concurseiros: “Saiba se realmente quer fazer o concurso público. Você precisa se identificar com a atividade. Por exemplo, eu me especializei em Tribunais de Contas na área de tecnologia e isso acaba facilitando pra um candidato ser aprovado. Tenha foco, persistência, continue estudando e aguarde o resultado.”