Você está em: Início Novidades

Confira apostas de especialistas para as provas de técnico

16/04/2016

A partir desta sexta-feira, dia 15, falta apenas um mês para as aguardadas provas objetivas do concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). E nessa reta final, a grande curiosidade dos milhares de candidatos às vagas de técnico, cargo de nível médio, que se destaca, é como será a avaliação. Por isso, a FOLHA DIRIGIDA reuniu as apostas dos especialistas sobre quais temas e quantas questões a prova deverá reunir. E você, está pronto para ser testado?

Já está confirmado que serão 120 questões, sendo 50 de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Ética no Serviço Público e Regime Jurídico Único) e 70 de Conhecimentos Específicos (Direito Previdenciário). A última é a matéria mais importante, que costuma decidir a aprovação. Na visão do professor Rodrigo Lelis, o exame deverá contar com cerca de 25 questões sobre benefícios, assim como no último concurso, em 2011, quando o tópico foi predominante.
 
“Além delas, acredito que sejam cobradas mais dez sobre custeio, cinco de seguridade, cinco de princípios, cinco de histórico e outras duas de crime, uma de justificação administrativa, uma de contagem recíproca e uma de prescrição e decadência”, apostou. Ainda segundo ele, deverão ser cobradas as recentes atualizações que envolvem a Legislação Previdenciária (novas regras sobre salário-maternidade, pensão por morte, empregado doméstico e segurados especiais).
 
Na parte de Conhecimentos Básicos, o edital não informa quantas questões de cada disciplina serão cobradas. Comparando as apostas dos professores, Direito Administrativo aparece como a matéria que deverá ter o maior número: cerca de 12 questões, na visão do advogado da União e professor Denis França, do Qconcursos. com. “Acredito – e prefiro – numa prova ‘democrática’, quer dizer, que dá uma geral em vários temas, em vez de concentrar as perguntas nos mesmos assuntos. Se assim for mesmo, acredito que a avaliação, certamente, abordará com mais destaque a organização da Administração Pública, Agentes Públicos e Lei 8.112/90, atos administrativos, controle da Administração Pública, inclusive improbidade administrativa e processo administrativo”, assinalou.
 
Em seguida, aparece Português que, segundo a professora Rachel Ribeiro, da Degrau Cultural, deverá ter cerca de dez questões. Os tópicos favoritos, segundo ela, são reescritura de frases e Redação Oficial, além de perguntas envolvendo o conhecimento de crase e função do ‘se’, por exemplo. “É preciso ter atenção ao uso da crase e da função do “se”, pois costumam ser bastante cobrados pelo Cespe/UnB. É importante saber se a partícula ’se’ é indeterminador do sujeito ou passivadora”, alertou.
 
Também com dez questões, aparece Noções de Informática, segundo análise do professor Jorge Ruas, do Multiplus. Ele também apontou os temas que deverão ser cobrados. “Há a parte de Sistema Operacional Windows, questões de recortar, copiar e colar, excluir arquivos, uso da lixeira e criar pasta. Há ainda uso dos aplicativos pertencentes ao pacote LibreOffice (suite de escritório), ou seja, Writer, Cal e Impress”, assinalou. Jorge Ruas destacou também os ícones das barras de ferramentas, funcionalidades e os respectivos atalhos de teclado como tópicos favoritos, que poderão ser cobrados. “Da mesma forma, é preciso atentar para os aplicativos de correio eletrônico (Outlook, outlook Express, Mozilla Thunderbird) e browser navegador de internet (Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google Chrome)”, destacou.
 
Raciocínio Lógico, que costuma assustar os concorrentes, deverá ter, segundo o professor Felipe Lessa, do Estratégia Concursos, sete ou oito questões da matéria, tendo por base os últimos concursos. “Na última prova do INSS foram cobradas três questões de Raciocínio Lógico de um total de 20, ou seja, 15% da prova de Conhecimentos Gerais. Acredito na manutenção dessa proporção. Dentro dos itens do edital deste ano, o mais cobrado é o cálculo com porcentagens. Por isso, acredito que tenhamos umas três questões de porcentagens, duas sobre conjuntos e duas ou três sobre conceitos básicos de Raciocínio Lógico.”
 
Em Direito Constitucional, segundo o professor Fábio Ramos, da Academia do Concurso, deverão ser propostas de cinco a sete questões. As perguntas, na visão do especialista, deverão versar sobre nacionalidade e direitos sociais, além de direitos e deveres individuais e coletivos. “Certamente, qualquer matéria pode ser decisiva neste concurso, até porque está sendo bem concorrido, e qualquer erro poderá deixar o candidato fora da área de classificação”, afirmou.
 
Regime Jurídico Único (RJU) e Ética no Serviço Publico foram as disciplinas que contaram com menos apostas (cerca de até cinco questões cada). A professora de RJU Daiane Soares, do Gran Cursos, apontou os temas certeiros. “É preciso tomar cuidado com os conceitos de vacância, que significa cargo vago, e provimento, que é a criação de um cargo. Os conceitos de remoção, redistribuição e substituição também são cruciais, além da concomitância”, aconselhou. Já em Ética, o especialista Douglas Canario, do curso Equipe Rio, aposta na cobrança de deveres, proibições, penas e Comissão de Ética. “Esses temas tendem a ser cobrados de forma bem literal, ou seja, o famoso CTRL+C e CTRL+V do Decreto nº 1.171/94”, avaliou.

Veja como poderá ser a prova do técnico do INSS, segundo aposta dos professores

Conhecimentos Básicos 
(50 questões)
• Direito Administrativo – cerca de 12 questões
• Língua Portuguesa – cerca de 10 questões
• Noções de Informática – cerca de 10 questões
• Raciocínio Lógico – de sete a oito questões
• Noções de Direito Constitucional – de cinco a sete questões
• Regime Jurídico Único (RJU) – até cinco questões
• Ética no Serviço Publico – até cinco questões

Conhecimentos Específicos – Direito Previdenciário (70 questões)
• Benefícios – 25 questões
• Custeio – 10 questões
• Seguridade – 5 questões
• Princípios – 5 questões
• Histórico – 5 questões
• Crime – 2 questões
• Justificação administrativa – 1 questão
• Contagem recíproca – 1 questão
• Prescrição e decadência – 1 questão 


Chamada para avaliação sai dia 28

Os milhares de candidatos às 950 vagas do INSS aguardam o dia 28 deste mês, para saber quando o cartão de confirmação e o número final de inscritos do concurso serão divulgados. É que nessa data será publicado o edital de convocação para as provas objetivas. Nele, o INSS informará quando o cartão, com o local e horário da avaliação, será liberado no site do Cebraspe (antigo Cespe/UnB). O organizador já informou que o número final de inscritos será divulgado junto com o cartão.

A presidente do INSS, Elisete Berchiol, já afirmou que mais de 1 milhão de concorrentes preencheram a ficha de inscrição, o que é um recorde. Contudo, o número exato de participantes, incluindo isentos e pagantes, ainda não foi informado. Esses candidatos farão a prova objetiva, com 120 questões, no dia 15 de maio. Das 950 vagas que o INSS oferece, 800 são de técnico do seguro social (nível médio completo e remuneração de R$5.344,87) e 150 de analista (graduados em Serviço Social, com ganhos de R$7.954,09). 
 
Os classificados, segundo o diretor de Gestão de Pessoas do instituto, José Nunes Filho, deverão começar a ser convocados em agosto, apesar da crise política e econômica do país. O regime de contratação é o estatutário, que assegura a estabilidade empregatícia aos selecionados. O concurso tem validade de um ano, prorrogável por igual período, e durante esse prazo o INSS poderá convocar excedentes, conforme fez nas últimas seleções. Para isso, a autarquia precisa solicitar ao Ministério do Planejamento o adicional de 50% das vagas. Se isso ocorrer e a pasta der o aval, o instituto poderá contratar mais 475 aprovados (400 técnicos e 75 analistas). Os novos servidores atuarão nas agências do INSS.

Serviço
Cartões: www.cespe.unb.br
 
Fonte: Folha Dirigida
 
 

TÉCNICO DO INSS - Online

Ver todas as novidades